quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Eletricidade Cerebral

Aproveitando o gancho da postagem do blog Literalmente Verdade, apresento esse vídeo acima (encontrado no site Internet Archive), que mostra, de uma forma impressionante, o que Deus revelou há mais de cem anos e que somente poucas décadas atrás é que a medicina confirmou.



Ellen G. White – Mente, Caráter e Personalidade - volume 1, página 230.
Verdade revelada no século dezenove! Nem se sonhava com isso naquele tempo:
“Os nervos do cérebro, que comunicam com todo o organismo, são o único meio pelo qual o Céu pode comunicar-se com o homem e afetar sua vida íntima. O que quer que perturbe a circulação das correntes elétricas do sistema nervoso, diminui a força dos poderes vitais, e o resultado é o amortecimento das sensibilidades da mente.”

Notícia da Folha de São Paulo (8/11/1980):
“O processo de produção de batatas fritas comerciais (chips) resulta na concentração de uma classe de intoxicantes de ocorrência natural em tubérculos em geral e em especial nas batatas. As substanciais intoxicantes são os glicoalcalóides, que se revelam potentes inibidores da colinesterase, uma enzima importante para a transmissão de sinais pelo sistema nervoso.”

Lembre-se: “Com a mente servimos ao Senhor.” – Temperança, página 14.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Viagem ao Sobrenatural


Após, aproximadamente, um mês de trabalho incansável (para a glória de Deus), venho com muita alegria disponibilizar essa obra inédita em versão digital.

As experiências e recordações da infância e da guerra haviam levado Roger Morneau para longe de Deus de tal maneira, que ele agora O odiava. Depois da guerra, Roger foi levado, através de um amigo, a adorar os demônios. Então, ele descobriu as boas novas de um Salvador amoroso, e sentiu o desejo de cortar os laços de adoração aos espíritos.

Neste livro, ele narra sua própria história de como o socorro divino o livrou do terrível mundo do satanismo.

Observação: A versão digitalizada desta obra contém ’links’ para informações na Internet e alguns detalhes revelados por Roger Morneau em sua “entrevista-testemunho” pessoal, que não foram incluídos neste livro pela editora.