terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Os Sete Erros

A Bíblia Sagrada não contradiz apenas o espiritismo na questão do estado dos mortos. A questão do “carma” (doutrina em que o suposto espírito encarna e desencarna, passando por sucessivas “vidas”, e até sofrendo para pagar o que fez de errado nestas “vidas”) e a salvação apenas pelas obras (caridade e méritos pessoais) também são doutrinas falaciosas. Vejamos alguns exemplos:

Em João 11:25 está escrito: "Disse-lhe Jesus: Eu Sou a ressurreição e a vida; quem crê em Mim, ainda que esteja morto, viverá". A Bíblia não deixa dúvidas. Ela fala em ressurreição da carne, não em reencarnação.

Hebreus 9:27 diz que após a morte vem o juízo e, portanto, só podemos morrer uma só vez. Apenas Deus possui a imortalidade, de acordo com 1 Timóteo 6:16, e dará tal atributo aos ressuscitados de acordo com 1 Coríntios 15:52-54.

Efésios 2:8-10, por sua vez, nos ensina que a salvação é um dom de Deus e que as boas obras são um resultado da transformação do nosso caráter.

Além dessas falácias básicas que a Bíblia desmascara, existem outros detalhes que gostaria de lhes mostrar. No áudio a que me referi no post anterior ("O engano pelos originais"), Severino também expôs outras ideias sem a devida fundamentação bíblica e histórica. Ao mesmo tempo, ele parece contradizer-se com o que ensina a doutrina diabólica do espiritismo.

A seguir, apresentamos "sete erros", dos quais nos foi possível apurar:

1) Código moral

Severino fala que estamos sujeitos a um "código moral". Por que ele fala que estamos "sujeitos a um código moral" se a crença dele não aceita a lei de Deus? Seria um conjunto de valores morais humanos? Que "código moral" seria este, tendo em conta o relativismo humano (baseado no "faça o que quiser e isso é o que importa")?

E ainda: se (supostamente) podemos encarnar, desencarnar, encarnar... (infinitamente até chegar à perfeição)... sem que haja um juízo, para que precisamos de um código moral que nos julgue definitivamente ao fim da vida? (Tiago 2:10-13)

2) Ecos de ecumenismo

Ele fala em "conhecer a religião do outro para respeitar". O respeito pela pessoa deve existir, porém aceitar que um querido nosso continue sendo vítima de uma doutrina mentirosa é ter amor por essa pessoa? O Evangelho não é para ser crido, obedecido e pregado, a fim de resgatar as pessoas das trevas da ignorância para a maravilhosa luz de Cristo?

3) O veneno da serpente edênica

Ele diz que o espiritismo é uma doutrina "relativamente recente". Como vimos, em Gênesis 3:1-5, muito pelo contrário. Segundo os cálculos dos teólogos, no mínimo, uns 6 mil anos. Recente?

4) Separação das revelações

Ele tenta desvincular o Antigo do Novo Testamento, mas isso não é possível; não são revelações distantes uma da outra. Para termos uma ideia, por exemplo, todo o sistema de sacrifícios do santuário terrestre apontava para o ministério de Jesus Cristo. Como podemos separar uma coisa da outra?

5) Regimento doutrinário

Ele diz que o livro de Deuteronômio "não pode reger uma doutrina cristã". Isso não é verdade. Para começo de conversa, esse livro foi utilizado duas vezes por Cristo na tentação do deserto (Mateus 4:4,7). Entre outras coisas, os dez mandamentos, que lá são mencionados, não foram abolidos e nem mudados no Novo Testamento (Mateus 5:17; 1 João 3:4).

6) Ponto de fuga

A fim de desviar o foco do que é a verdade, relatada em Deuteronômio 18, ele fala que esse livro foi "escrito para o povo hebreu". Originalmente, tal livro foi escrito para os hebreus, faz parte da 'Torah', mas tudo o que foi escrito para eles serve para nós hoje, de acordo com Romanos 15:4 e 1 Coríntios 10:11. Deuteronômio faz parte da revelação da vontade de Deus - a verdade revelada e dirigida a todas as nações e em todos os tempos porque os princípios envolvidos são os mesmos e porque Deus não muda (Isaías 49:6; Malaquias 3:6).

7) Religião da Bíblia

Ele afirma que "a Bíblia não tem religião nenhuma". Não teria a palavra de Deus a forma correta da religião?

A religião bíblica realmente não tem placa de igreja, mas Apocalipse 12:17 fala de um povo remanescente, nos últimos dias desse planeta, que apresenta duas características em sua forma de religião (forma de se "religar a Deus"). É um povo que guarda os mandamentos de Deus e tem o testemunho de Jesus. Quer encontrar a Igreja verdadeira? Então procure pelas características.

Em Tiago 1:27, também lemos que a religião pura se traduz em boas ações em benefício dos necessitados. Que movimento religioso mundial que além de zelar pelos mandamentos de Deus e que tem a fé em Jesus, possui uma organização de renome cuja função é amparar aos carentes e necessitados?

"Porque a Palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração" (Hebreus 4:12).

A Bíblia apresenta verdades incontestáveis. Os argumentos do espiritismo caem por terra diante da solidez e clareza das Escrituras Sagradas.

Cabe a você, agora, fazer a escolha certa. A decisão é sua em seguir ou não o que a Bíblia ensina.

[Versão da Bíblia utilizada: Almeida Corrigida e Fiel, SBTB]

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Série Santificação (com Power Points)


Disponibilizamos nessa postagem os áudios de uma Semana de Oração conduzida pelo Pr. Judson Henriques Lino, Departamental da AMSUL (Associação Mineira Sul da Igreja Adventista do Sétimo Dia). O enfoque é a questão da Reforma de Saúde e da influência desta na manutenção da mente em seu melhor estado, para que sejamos melhor impressionados pelas diretrizes do Criador.

Para contribuir ainda mais, conseguimos, diretamente com o palestrante, as apresentações em PPT utilizadas. Bom proveito!